DIVAGAR É PRECISO

Crônicas, divagações e contestações sobre injustiças sociais, cultura pop, atualidades e eventuais velharias cult, enfim, tudo sobre a problemática contemporânea.

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Quem não deve... não Temer! Rá!


Derrubaram Dilma Roussef sem provas de nada, muito menos pra uma  medida drástica como um impeachment.

Colocando Temer (que misteriosamente se virou contra ela bem às vésperas do evento), os golpistas disseram em alto e bom som: "Cansamos de perder nas urnas, queremos ganhar no grito".

Não tendo Dilma no caminho, os olhares se voltaram para Lula, pois é especulado há anos que ele voltaria a se candidatar ao final do (até então democrático) mandato de reeleição de Dilma.

Já que Lula se tornou o alvo, os golpistas inventaram N acusações pra minar a opinião pública sobre ele (onde também ganha com folga desses vampiros), culminando com a medida arbitrária de Sergio Moro, condenando-o a uma prisão sem sentença.

E o que isso faria, já que é 'mole' reverter uma prisão ilegal como essa? Eles ganham tempo. Isso complica a vida de um candidato a praticamente um ano das eleições. Daqui a pouco começa o tempo de inscrição, campanha, etc... e eles colocam essa tora fumegante no caminho do candidato mais cotado a vencer.

Ah, não esquecendo que colocaram uma tora fumegante e revestida de carne estragada na estrada do Temer e do Aécio também... Mas eles inventaram um circo público de votação sobre investigar ou não o presidente golpista, onde prevaleceu o NÃO (investigar).

O que isso quer dizer? Quem não deve, não Temer. Rá! Falando sério, Lula foi preso por nada e tá aí, respondendo a essa palhaçada como o moleque nerd do filme anos '80 que apanha do valentão babaca, e Temer fica escondido atrás de uma falsa democracia?? Sim. É mais uma etapa do golpe.

E tenho certeza de que se Lula, ainda assim, conseguir êxito nas eleições, vamos voltar para a década de 1960 um dia depois, se não no mesmo dia. Vão vir com o mesmo papo de toda ditadura, onde criam um monstro externo (crise, comunismo, PT), alardeiam a população impressionável (inventam lendas urbanas propagadas pela mídia convencional) e tomam o poder, fazem o que querem do cidadão/trabalhador e o povão vai na onda do 'é tudo ladrão' e nem percebe de onde tá vindo a dedada... no olho... da cara.

Ninguém delatou Dilma ou Lula e rapidamente levantou-se um impeachment pra um e uma prisão pra outro. Só pra chatear, manchar e difamar sua oposição. Temer foi citado em denúncias sérias de corrupção e nem um inquérito eles abrem. É muita má vontade, nem pra fingirem que rolou um processo pra absolve-lo (que é o que eu imaginava, já que depois que dão um golpe, a gente pode esperar qualquer m... deles).

Pensa comigo: Se ele (Temer) se torna inimigo de Dilma e Lula, mas seu ciclo de aliados é composto por Bolsonaro, Aécio Neves, Sergio Moro, Eduardo Cunha e essa turma, ainda sendo do mesmo partido de Sérgio Cabral Filho, Eduardo Paes e Pezão... faça as contas e veja bem quem você pode estar apoiando. Vê legal aí se o seu remédio não tem um desenho de caveira com ossos cruzados no rótulo... Porque vai piorar quando esquentarem o bumbum no trono do poder absoluto de quem decide tudo sem largar do osso. Olha os retrocessos que tivemos em meses de Temer presidente. Só olha.


 No mais é: Parabéns, golpistas, fingiram bem estar preocupados com a democracia, votando pra blindar seu presidente de cera. Se gostassem de transparência, fariam uma audiência pública televisionada com perguntas neutras (de gente competente, hein, nada de amiguinhos convenientes) ao seu chefe borra-botas.

Desde as SMS's milagrosas prometendo prêmios a quem não participou de promoção alguma que eu não via um golpe tão descarado e fajuto.

Esse golpe é tipo aquelas quinquilharias que o Coyote encomendava pra pegar o Papa-Léguas. A diferença é que na vida real, os coyotes conseguem, se não pegar, pelo menos neutralizar sua presa. mas vamos ver, os tempos são outros, de repente a reação não fica por isso mesmo.

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Hollywood e o Machismo nosso de cada dia


Moça, pode ficar na frente, eu tô ganhando mais que você mesmo.

Cada vez mais e mais mulheres estão abrindo a boca para denunciar a covardia do machismo. Seja por vias físicas (assédio/agressão), seja por vias indiretas (tratamento diferenciado) e todas com o impacto no psicológico. E é bom que mais mulheres tomem coragem para se manifestarem, pois assim servem de exemplo para outras que estejam em condições de botarem a boca no trombone também, mas podem estar oscilantes entre o silêncio e o protesto.


Para dar exemplo na importância de se expor esse mundo convenientemente escondido (para o machista), vou citar duas matérias que li recentemente sobre escândalos de denúncia de machismo em Hollywood... Sim, a terra encantada do entretenimento e da fantasia é um porão cheio de sujeira que muito se preza em esconder pra manter as aparências e ‘parecer’ legal. Bem, eu poderia apenas citar o tanto de aspirantes a artistas ou artistas falidos que apelam para drogas, prostituição e produções de procedência altamente duvidosas, mas não... vamos aos ‘faCtos’.


Hollywood, como um espelho do resto do mundo, é um antro de desigualdade para mulheres, gays, negros, idosos e outros grupos que fogem a seu ideal veladamente ariano. Veja bem que o ideal ariano é tão absurdo e descarado que até nos países onde esse tipo é minoria (cof Brasil, cof) esse tipo é adorado como o exemplo de beleza enquanto que nós, ‘outros’, somos os exóticos, feios, porém curiosos, mesmo sendo maioria... coisas de um sistema criado pela minoria e empurrado mente a baixo como quem conta uma mentira a uma criança para controlar seu pensamento, comportamento e ter sempre uma carta na manga, mas estou divagando...

A questão é que, voltando ao assunto, a mulherada tá jogando no ventilador mesmo e eu vou falar sobre isso já, já. Várias atrizes, assim como a figurinista brasileira, Su Tonani (no caso ‘Zé Mayer’), abriram o verbo sobre os abusos que sofreram. E tem de tudo, tem atriz alegando que não consegue muitos papéis porque não aceita fazer os ‘favores’ que são pedidos, têm aquelas que afirmam terem sido abusadas sem exatamente perceber – testes com exigência de nudez ou simulação de sexo – e até ameaças diretas depois de negativas femininas para os assédios.


Foi o caso de Mila Kunis (Cisne Negro) que ouviu uma ameaça de que nunca mais trabalharia naquela cidade depois de se negar a passar por uma situação humilhante. Ela denunciou e viu que não foi esse fim de mundo todo, que voltou sim a trabalhar e que não tem que se sujeitar a essas situaçõies vexatórias e degradantes para agradar a machista. Estão tão acostumados a se sentirem donos da mulher que acham que é só dizer depois que era uma piada, que era carinho e tudo segue, a mulher silenciada e devastada no psicológico e eles sorridentes que por mais uma vez sua covardia passou batida como mera ‘coisa de homem’.

Isso nos leva a outra situação que ocorre muito ali e no mundo: Diferenças salariais e de tratamento. Zoe Saldaña afirmou que ao fazer sugestões em uma produção de que participava, ela ouviu que era pra ficar calada e ser gostosa em trajes provocantes, que era pra isso que fora contratada, enquanto os homens envolvidos na situação davam seus pitacos e eram ouvidos na hora. E outros casos envolvendo estrelas também deram esse ‘mal contato’. E algumas das diferenças são absurdas, se prestarmos atenção nas mulheres com remunerações baixas, comparadas a seus companheiros de cena homens.

Dr, sinto como se houvesse um abismo entre nós... se chama diferença salarial. 

Veja só, Charlize Theron teve que brigar pra ter o salário equiparado ao de Chris Hemsworth, em O Caçador e a Rainha do Gelo. Podem me dizer que Chris é uma estrela de visibilidade por estar sob os holofotes como o Thor, da Marvel, mas É a Charlize Theron, cara! Ela ter que brigar pra equiparar um salário é tão absurdo quanto Tom Cruise e Brad Pitt ganharem o dobro que suas companheiras de cena em De Olhos Bem Fechados e Sr. E Sra Smith, respectivamente. Ainda mais se lembrarmos que suas companheiras de cena eram suas esposas, na época. Tá, no caso de Brangelina ainda era só o começo, mas... né?

Outros exemplos existem e muitos outros ainda vão acabar existindo entre A Senha: Swordfish, onde Halle Berry, mesmo com um bônus pra mostrar os seios em uma cena, ainda não chegara à metade do que John Travolta ganhou, e a recente notícia de que Gal Gadot (Mulher-Maravilha) teria ganho uns 2% do que Henry Cavill (Homem de Aço) teria ganho. A questão é: Será que essa rapaziada não poderia chegar e dizer ‘ei, porque elas vão ganhar menos pelo mesmo trabalho?’. Sei lá, não sei dos bastidores, mas é muito estranho haver diferenças milionárias entre pagamentos a homens e mulheres, eelas reclamarem, mas seus colegas não.

Linda, deixa que eu pago a sua comanda na boate. 
Concluindo: Não adianta as, relativamente poucas, mulheres abrirem o palavreado sobre o 
machismo e os colegas não assumirem a postura de apoiadores, Elas acabam falando sozinhas e muitas ficam inibidas, com medo do julgamento da sociedade e de retaliações profissionais, parecendo as chatas e os caras que deveriam dar suporte a isso, ficam ali, não sei se com medo de parecer chato junto com elas ou se estão compactuando. Aliás, acabam compactuando, não se sabe bem se conscientemente (de forma sonsa pra se manter bem com contratantes), involuntariamente (por omissão) ou se nem se interessam nessa parte do processo... Particularmente, acho que é um pouco de tudo e mais do primeiro, ficando aquela sensação de ‘farinha ‘pouca’ meu pirão primeiro’.

Fontes:

http://revistamonet.globo.com/Listas/noticia/2017/06/diferencas-salariais-entre-homens-e-mulheres-em-hollywood.html

http://revistamonet.globo.com/Listas/noticia/2017/07/atrizes-que-denunciaram-episodios-de-assedio-e-machismo-em-hollywood.html

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Rodrigo Hilbert tinha urgência de matar pra se alimentar!(?)


A blogueira Keila Jimenez, do R7, lançou um texto defendendo Rodrigo Hilbert (aquele boneco de cera casado com o outro boneco de cera, Fernanda Lima). Hilbert selecionou, matou, desossou e cozinhou o filhote e isso chocou muita gente. Não vou ser hipócrita de falar que matar o bicho em si foi o problema, pra mim. Existem camadas a se analisar.

A blogueira defendeu que carne não dá em árvore, logo, não tem nada de mais em matar um bichinho da natureza pra comer. Ok, eu entendo e confesso que se dependesse de abater um bicho, eu mesmo nem olharia pros churrascos, X-tudos e demais guloseimas à base dessa matéria-prima, mas, já disse, há camadas.

Por exemplo, eu não mato nem barata se não estiver muito perto e a única vez que matei um rato, quase rezei uma missa (mas era invasão de domicílio, a lei me permite defender a segurança e a saúde dos meus. Rá!). Ou seja, o carneirinho não era uma ameaça e não tem porque querer mostrar um abate na TV assim.

Nenhuma dona-de-casa vai ao mercado comprar ovelhinhas já pensando em sangrá-las abrindo o apetite e se fosse pra mostrar a boa procedência, ainda teria que ultrapassar as mentiras que a TV pode contar, ou mesmo, se fosse convincente, Tony Ramos estaria vendendo boi levando machadada entre os blocos do JN, antes do contratante sair entregando a tchurma toda. (Frib)Oi?

No geral, a autora do manifesto ainda levantou aquela comparação tosca de que com tanta corrupção e violência por aí, indiciar o belo mancebo (UIA!) é um exagero... Bem, se um crime tá acobertando outro, eu levantaria a polêmica simples: Roubar é crime, mas matar também não é? Que necessidade de sobrevivência urgente o bonecão teve?

Enfim, como eu já disse - mas sempre tem um que não lê o texto todo - eu sou onívoro (ou seja, como de tudo, UIA!²) e carne está inclusa nas minhas opções, mas se o cara quiser matar um boi na minha frente, ah, amigs, vai ser bizarro. Então, galera, indicia sim, porque eu não quero nem ver se a moda pegar e começarem a praticar aquelas coisas de servir lagosta viva, pro bicho ver você comendo suas entranhas, ou mesmo se alguém começar a achar que dá pra fazer o Hannibal Lecter e rachar uns miolos com o próprio dono da cuca cozida... Hmm... Mestre cuca soa um trocadilho possível, hein... Falando em trocadilhos... 

É só. Ninguém pediu, mas falei assim mesmo. Rá!

terça-feira, 20 de junho de 2017

Crise econômica no Brasil? Desde 1500, véi...


"Ain, o Brasil está em crise!". Aposto que o primeiro a falar isso foi um índio, muito antes de ser chamado assim. Jovem, o exato momento em que começou a crise do Brasil foi quando o primeiro português falou:

'Ei, Majestade, vou ali roubar, vender, violentar e dominar ideologicamente tudo que tem naquelas terras por tanto tempo, que quem for nascendo vai achar até que é obra da natureza.'

O capitalismo É, em sua essência, feito pra que haja competitividade, pois se houvesse iguais condições, empregos e grana pra todos, seria socialismo e é isso que eles combatem, pois, se não tiver grana concentrada numa minoria e escassa para a maioria, como saberíamos quem é a classe dominante e quem é a mão-de-obra que os sustenta?

Sabe as pessoas que inventam que têm uma parada maneiríssima só pra fazer quem não tem se sentir por baixo? É isso, só que envolvendo vidas, fome, violência e falta de educação. Eles têm, inventam o que querem e dizem que é crise...
A gente é pobre, minha gente, a gente vive crise todo dia desde que nasce. Crise é pra eles, porque esse sistema capitalista já provou que não deu certo, pois, de tanto inventarem suas regras, ficaram escravos de conceitos e objetos que só valem porque a maioria ainda não pensou 'ei, e se nós mandássemos eles pra'quele lugar e criar nossa própria parada aqui?'


Mas não vai rolar, porque, como falei, o capitalismo e seus senhores de engenho vão ensinando pela TV que ser rico é que é o maneiro, mas só debaixo de suas asas. Lampião, Antônio Conselheiro, Zumbi e outros mostraram que não era preciso viver sob botas ricas bebendo cachaça entre chicotadas pra ser feliz, mas a mídia é da mesma classe dos que dominam. Já reparou que os ricos sempre são intocáveis e legais nas novelas? Já reparou que as novelas de época só mostram o lado legal do europeu, o mesmo que escravizou povos e roubou suas riquezas? Já reparou que se um artista faz ou fala m... o instinto da maioria é duvidar que aquela celebridade sorridente possa errar?

Pois é, aquelas coisas de Paris... ou Lisboa...

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Gal Gadot: A Mulher-Maravilha

 

Estou adorando Gal Gadot como a Mulher-Maravilha do atual cenário de filmes baseados em personagens dos quadrinhos. Acho que nenhuma outra atriz – depois de Linda Carter – me convenceu tanto como a heroína grega em live-action. Ela já está na minha preferência tanto quanto Christopher Reeve nos convenceu enquanto Superman ou Chris Evans como Capitão América (volto nesse tópico em outro post).


Claro, tudo é alegadamente questão de gosto e gostos são opiniões que construímos ou nos são empurradas pelos meios externos. Da mesma forma que pra um cidadão achar que cor de pele, textura de cabelos ou comprimento de roupas podem ser coisas certas ou erradas de acordo com o que foram acostumados a ver nas ruas, em convívios sociais, TV, revista e cinema, também há a contestação do que já é estabelecido como padrão de comportamento.

E o que quer dizer essa falação toda, Saga? Bem, gafanhoto, eu estou aqui falando de como Gal Gadot me convence como a Mulher-Maravilha. Busco ver num personagem aquilo que o personagem me oferece. Assim como não me importa se o Tocha Humana for preto, branco ou indiano – desde que ele seja um garotão fútil, mas de bom coração e princípios heróicos com poder de combustão – também não me importo que a Mulher-Maravilha seja uma jovem de biótipo mais esguio do que se espera de uma guerreira e vou dizer porquê no próximo parágrafo.

Assim como Reeve malhou, mas não pra ser um halterofilista, Gadot não precisa ser uma brutamontes do MMA para ser a princesa de Themyscira. Pensa só, por mais que Superman e Mulher-Maravilha trabalhem usando de muita força física, carregando aviões pelo ar (sem desequilibrar, hein, puxa!) ou detendo desabamentos, são personagens que já possuem uma força descomunal, o Super por causa de sua biologia kriptoniana e a Magavilhosa, por ser uma semi-deusa (tanto na versão antiga onde era um preparado do barro até a versão recente das HQs, onde é filha de Zeus com Hipólita, rainha das amazonas).


Estou dizendo que mesmo com todo o treinamento pesado que a princesa amazona precisa, sua natureza quase divina já lhe dá força sem precisar necessariamente partir de músculos bem trabalhados. Lembro que na minha vida nerd, já fantasiei (UIA!) vários personagens na pele de atores ou personalidades que achava mais a ver. E, falando de Diana, eu já imaginei algumas mulheres vivendo as aventuras dela e a mais cotada, se eu fosse produtor, seria Lucy Lawless, aproveitando o sucesso de Xena e o respeito que a atriz impunha como uma princesa guerreira. Mas eram outros tempos, pena que no auge da forma física de Lawless os filmes heróicos tenham sido uma bagunça (alô, Bátima e Róbiii!), além de eu adolescente, me deixando levar pelas trolhas dos anos ’90, onde formas e trabucos valiam mais que conteúdo.


Gadot tem aquele olhar incrível de uma mulher valente, poderosa (e empoderada) e ao mesmo tempo, é uma menina curtindo fazer o que gosta, lutando pelo que acredita. Fico muito feliz com a escolha da atriz e com o desempenho que está tendo. E lendo um pouco mais sobre ‘aquela atriz-modelo que conheci como quase uma figurante em Uma Noite Fora de Série’ (com Steve Carell e Tina Fey), é simplesmente A Mulher-Maravilha. Reúne a capacidade interpretativa, já foi miss, modelo e treinada pelo exército israelense. Tipo, cara, achar que ela não convence só porque não é a (já falecida) lutadora de WWF Chyna é ser muito superficial, além de quase pedir pra voltar aquele tempo em que a fidelidade visual importava mais que a essência dos personagens (sim, Homem-Aranha-deprê-e-sem-piada—metido-a-Superman-sem-capa, do Sam Raimi, estou apontando pra você agora).

 
Enfim, o que atraiu em Christopher Reeve é o que me atrai para Gal Gadot (hmm, maroto!), ou seja, é olhar para o artista caracterizado e ver aquilo que passou anos lendo nos gibis, aquela sensação de ‘caraca, acertaram em cheio!’. Desde a primeira aparição de Gal, em Batman VS Superman – aliás, ela foi a melhor sacada do filme – que eu gostei e não contestei nem por um segundo. Nem por ser esguia, nem por não ter exatamente os traços ‘mediterrâneos’ que uma mulher grega teria (ah, os estereótipos empurrados pra aceitação do senso comum do espectador), muito menos por sua atuação. Não é como Robert Downey Jr, que tornou Tony Stark em... Robert Downey Jr (sim, leia algo do Homem de Ferro antes de 2008, quando saiu o primeiro HdF pra ver como o personagem era).

Enfim, Mulher-Maravilha/Gal Gadot dá vontade de assistir a uma série diária com a personagem e essa pode influenciar a MM dos quadrinhos no que quiser a partir de agora. Não só porque eu seja fã da personagem, da sua concepção como modelo do que há de certo ou porque eu goste da ideia de uma mulher sendo a perfeita personificação da diplomacia e do poder de lutar pelo que é certo no mundo, mas porque a menina Gal passa tudo isso sem cair na muleta conveniente que muitos atores caem, apenas vestindo uma roupa espalhafatosa e repetindo bordões. 


Ela passa o que uma jovem princesa guerreira e semideusa com ideais de paz e igualdade precisa e não só belas cenas de ação ou - pior, se fosse o caso - apenas posições acrobáticas pra pagar calcinha. Ela é um ícone para meninas e nem por isso se torna um estereótipo de 'coisa de menininha' a ponto de espantar os meninos. E mostra como um ser incrivelmente forte não precisa de músculos quando tem a força de uma divindade mitológica olímpica. Parabéns aos envolvidos.    
  

sábado, 20 de maio de 2017

Agentes Smith existem e usam redes sociais!!





Bem, vamos a uma definição rápida do conceito de Agente Smith: Smith é um personagem da franquia Matrix, baseado em agentes de segurança que protegem o sistema de neuro-interação e manipulação da mente humana (a bendita da Matrix). Basicamente, os agentes da Matrix agem como um antivírus combatendo qualquer ameaça ao bom funcionamento do sistema (por isso combatem os humanos que conseguem se desconectar de lá e enxergar o mundo real). Imagine o Windows detectando um arquivo maldoso e mandando seu firewall bloquear. Smith é o líder desse firewall.

Mas há uma curiosidade em Smith que é, não só conduzir os agentes na eliminação do perigo a seu sistema, como ele pode se replicar onde quer que seja necessário para seu trabalho. Assim, se um humano desconectado invade a Matrix pra resgatar alguém, por exemplo, qualquer pessoa por perto se transforma em um agente preparado pra lutar contra esse humano. Morfeu chega a dizer, no treinamento de Neo, que se você não é um humano desconectado, você é um agente em potencial. Um inimigo latente. Comprova-se isso na perseguição dos agentes a Neo, no terceiro ato do filme, quando ele percorre um prédio e até uma pacata velhinha cozinhando se torna um agente e usa a própria faca de cozinha como arma.


E porque eu tô falando horrores sobre o maléfico, porém carismático personagem? Porque as pessoas da vida real estão se tornando Smith em uma proporção nunca antes vista. E a 'culpa' é da internet. Bem, a última frase foi uma ironia, já que a internet é, no máximo, uma granada, quem detona ela e espalha seus pedaços no ar é quem usa. Onde for. Já reparou como antes as notícias corriam de forma mais lenta, mais controlada pelos meios de comunicação convencionais, por tanto, mais centralizadas? Pois é, isso é, de certa forma, uma herança do nazismo. Sim, um grande propagador dos meios de comunicação em massa foi... ele mesmo. Que melhor estratégia do que empurrar uma ideologia de forma massiva por meio de um só tipo de fonte?


Sendo assim, o que acontece, ainda, no Brasil, é o modelo modernizado dos MCM (meios de comunicação em massa), com os mesmos poucos grupos dominando a fonte de informação para a grande massa da população brasileira. O que significa, Saga? Titio Saga expRica: Significa que é como se em 200 milhões de pessoas, apenas 10 tomassem pra si o dever de informar a todos. Deu no que deu, um monte de lendas urbanas, mentiras, bandidos retratados como heróis, verdades escondidas e até distorcidas e por estar na TV/Jornal/Rádio, o ser humano médio acaba comprando tudo como verdade absoluta, como se a TV fosse uma força da natureza e não um instrumento usado por pessoas iguais a quem assiste, só que com intenções e interesses escondidos.


E as pessoas podem até não ter culpa, por ingenuidade e inércia mental talvez, mas não por más intenções. Mas, no fim das contas, essa falta de culpa voluntária acaba sendo o momento em que agem feito agente Smith. Quer um exemplo? Tiraram, NO GRITO, uma presidenta da república e as pessoas ainda ficam compartilhando piadinha sobre suposta corrupção de Lula. Não percebem e nem questionam os motivos de tirarem Dilma da presidência e ainda colocam no mesmo balaio a recente delação sobre Temer. Ou seja, pegaram Superman e Lex Luthor, classificaram os dois como corruptos e continuam fazendo piada como se fossem iguais. Haja montagem de whatsapp/facebook pra essa gente compartilhar sem saber que Temer e companhia enfiaram a trolha em seus... umbigos JUSTAMENTE depois de tirarem Dilma e Lula do topo.


É como eu falo, pra cada compartilhamento irresponsável dos metidos a engraçadinhos, deveria nascer uma verruga no formato de um pênis bem na testa do desinformado. Só pra essa pessoa se tocar e refletir: "É, talvez fosse melhor pesquisar sobre um assunto em vez de apenas querer ganhar visualizações de internet, só pra evitar que uma M... aconteça".


Conclusão: Assim como uma doce senhorinha estilo Palmirinha se tornou um nocivo agente da Matrix tentando matar Neo, pessoas que se acham boas cidadãs se tornam nocivos propagadores de mentiras, piorando ainda mais a pouca capacidade informativa e contestadora da grande população do país. E num país onde a grande maioria é pobre e academicamente mal formada, esse tipo de atitude só eleva os índices de analfabetismo funcional e político. Eles vão ficar repetindo 'contra isso tudo que tá aí' e 'político é tudo ladrão', porque é isso que os defensores dos Abomináveis Aécios das Neves e Temereis da vida querem. Quando Ronaldo disse que a culpa não era dele, que ele votou no Aécio, ele fez papel de idiota? Fez já na época, mas agora que seu cupincha caiu, é mole dizer que ninguém presta. Assim, você se camufla na multidão e foge de confessar que defendeu o lado errado antes.  

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Bolsonaro: Não é posicionamento político, é falta de caráter e respeito

Jair Bolsonaro esteve recentemente diante de membros de uma entidade hebraica propagando seu racismo, homofobia, misoginia e a imbecilidade que engloba todo esse retardo mental seletivo do ser humano social (para risos da platéia, o que me preocupa muito, em se tratando de integrantes de um grupo que sofrera com o mesmo ódio, no caso, o nazismo/fascismo).

Ele é um imbecil porque quer, e defende-lo apenas faz com que brotem mais imbecis. Tratá-lo como 'figuraça' só porque ele fala o que muitos pensam, mas não têm a mesma cara de pau de falar é banalizar um crime atrás do outro, é endossar a violência que esses grupos ofendidos (negros, gays, mulheres, pessoas em geral) por ele sofrem por aí na rua todo dia.

Aliás, Bolsonaro não é extrema-direita, é extremamente verme. Não é um posicionamento político isso que ele propaga. É falta de caráter e de um mínimo respeito pela vida alheia, pelo ser humano. Pra mim, poucos são indefensáveis como esse monstro fascista. Parabéns, Bolsonaro, entrou para o rol das maiores aberrações que uma vida em sociedade pode criar. E parabéns a seus defensores e apoiadores, pois nunca tinha visto uma devoção tamanha a um pedaço de bosta como estou vendo.

Mas e daí, é liberdade de culto, né? Você adora bosta, adora artista, adora marca de roupa... A cocaína tá aí há tempos com um grupo de seguidores que não cessa, por exemplo. Não quer dizer que seja bom, só que tem adeptos. Mas respeito mais um doente viciado, porque ele tem um problema que pode ser curado. Bolsonaro e seus asseclas não. Esse tipo de xiita não tem conserto.

Não me importa se mesmo depois do golpe você ainda acha engraçaralho ofender Lula ou Dilma (ignorando que quem tá enfiando o pé-de-cabra no seu rabo é o outro grupo, o que DEU o golpe e não quem saiu), o que me importa é fazer a seleção natural que a natureza não fez, deixando bolsonaros e bolsonecas para trás na história (pelo menos no meu perfil de facebook).

Dentre outras, Bolsonaro se referiu a 'fraquejada' ao falar que de seus cinco filhos, a caçula é uma mulher, usou a unidade de medida de peso 'arroba' (usada comumente para gado) ao falar de comunidades quilombolas e disse que de reservas indígenas, quer a desocupação de lá dos nativos brasileiros porque estão sobre agluma riqueza que ele poderia explorar, vindo a ser presidente. É tão alucinado esse lunático que promete liberar porte de armas de fogo a cidadãos, corte de verba para ONGs, enfim, o Brasil naquela pindaíba violenta e falida que era na ditadura, sob a maquiagem da mídia apoiadora de golpes políticos (globo, sbt, record e band, estou apontando pra vocês agora). 

Aquilo tudo que qualquer candidato retardado faz, porque seus fãs, igualmente retardados acreditam e não sabem quais são as atribuições e área de atuação de um presidente, achando que presidente é uma espécie de dono da fazenda, rei do castelo, sei lá. Não me incomodaria se Bolsonaro fosse só um maluco falastrão, o que assusta é que tanta gente - muitas por perto - dão razão a ele. Hitler deve estar rindo horrores no inferno católico. Aliás, quem garante que saindo da sede da Hebraica-RJ, ele não voltou no carro fazendo piadas nazistas com sua plateia de lá, aqueles que riram como se ele fosse um comediante de stand- up da nova geração? 

Quer defender o Bolsonaro? Mesmo com tudo que ele fala e faz contra a sociedade, com seus preconceitos criminosos e com apoio de muito pseudo-líder religioso manipulador da fé e da (falta de) auto-estima alheia? Beleza.

Se você é do tipo que fala "caraca, ele é maior figura", "ele me representa", "ele fala o que eu penso", "Bolsonaro presidente"... Só me avisa nos comentários pra eu fazer uma parada aqui, rapidão. 

Valeu? Valeu.

José Mayer, machismo e os panos quentes da globo



Uma figurinista da Globo denunciou o ator José Mayer por assédio sexual/moral e o assunto tem ganho as manchetes, chamadas, redes sociais e Marte (ou melhor, Vênus). Ok, foi muito legal ela ter aberto o verbo sobre a situação, principalmente contra uma pessoa famosa de uma emissora mais famosa ainda. Ocorreu tudo que a gente espera, como a parte denunciada amenizando suas ações, coleguinhas defendendo e depois desmentindo o apoio quando a proporção fica um pouco maior e mais séria, a emissora dando um gelo no funcionário abusado e, por fim, o afastamento dele pra gente ver que a emissora toma atitudes corretas e éticas, mas só depois que a bomba estoura e não satisfaz mais o basicão da resposta pré-fabricada padrão: “Somos contra o que é feio e errado, somos legais e continue ligado em nós”.

Acontece que um outro funcionário famoso da emissora fez lançar uma nova luz sobre o assunto. Aguinaldo Silva, autor de novelas como Tieta, A Indomada e Senhora do Destino entre muitos outros sucessos, também abriu o verbo. Segundo o blog de Keila Jimenez, o escritor veio a público afirmar que muitos outros casos como o de Zé Mayer ocorrem na surdina e são abafados, não só pelo interesse da emissora em evitar escândalos que manchem (mais ainda) seu nome, mas também por chantagens das partes assediadas. Numa postagem recente, Silva chega a dar dicas de como se respaldar pra não cair nessas armadilhas, de possíveis vítimas ou maliciosos já interessados em fazer seu pé de meia por meios pouco ortodoxos.

Aguinaldo Silva, autor. 

Sinceramente, não sei se o autor falou em tom de denúncia ou se ele se viu no lugar do denunciado, já que muita gente tem lembrado de notícias de alguns anos sobre diretores propondo os famosos testes do sofá (saca, aquele lance de arranjar um pistolão, e não estou falando de currículo favorável), mas pouco importa neste momento. O fato é que existem mais casos por aí, como é de se imaginar numa emissora que prega subliminarmente racismo, homofobia, machismo, etc. Provas? Eu não tenho nada, só o que leio pra fazer minhas reflexões. A questão é que sim, concordo que tenham usado Mayer como bode expiatório, mas nem de longe isso faz dele algum tipo de vítima. Ele é tão vítima por ter sido afastado das produções globais quanto Sergio Cabral é vítima por ter tido a cabeça raspada quando preso por corrupção, estelionato e aquelas coisas de Paris.

Agora, o que é meio curioso é que a Globo foi prontamente afastar Zé Mayer da grade da emissora, mas não promoveu uma real punição, afinal, se fosse um Zé das couves apalpando uma funcionária de serviços gerais no trem, seria até linchado. Além de não punir exemplarmente, o que mostra que o afastamento do ator foi puramente uma medida de proteção à imagem dele e da própria globo, a emissora comprova que está cagando para a figurinista. Veja bem, a globo é tão contra o assédio sexual de seus funcionários que não pune o culpado e ainda mantém em um de seus programas mais assistidos um participante abusivo que demonstra estar a um passo de partir para a agressão física. Lembrando que dedo na cara, ameaças e gritos já são, por si só, formas de agressão.

O BBB17 está mais dando notícias do casal abusivo do que outra coisa e a globo não intervém, ou seja, está gostando do circo de horrores e da venda barata de escândalo ‘doméstico’ pra reter audiência. Nem vou cogitar ser uma tática, porque está explícito que isso é o que está movimentando o programa e a audiência, já que nada mais sai de interessante dali, numa edição que já tentou de tudo pra bombar  alcance de público e retorno de patrocinadores. Perceba que um participante usa de todos os procedimentos opressivos pra cima de uma jovem e ninguém da emissora faz nada.

BBB17: Marcos em franca atitude opressiva abusiva machista pra cima de Emily.

Vai que assim, se concretiza a profecia de que Emily seja a campeã, pra compensar a opressão que está vivendo na casa mais preconceituosa do Brasil, mas ainda seria pouco. Veja bem,  eu não assisto globo, SBT, Record nem ninguém desses, mas leio muito sobre cultura pop, acesso noticiários e muitos esbarram nessas mídias, então, acaba que não dá pra eu ficar muito longe desse universo, nem me interessa, porque nesses momentos a gente precisa ter alguma informação pra analisar.

E a minha é essa: Novelas possuem cerca de 80 atores no elenco, onde de 4 a 8 são negros e apenas uns dois desses conseguem ser escalados para protagonistas e/ou personagens com alguma representação positiva, de resto, é empregada sem passado e sem futuro, alívio cômico, amiga burra de protagonista branca (até quando a história se passa em favela) ou bandido. Também vemos que mulheres, geralmente, vivem pra arranjar um marido, por amor ou por dinheiro, gays não possuem vida normal, sendo apenas amigos escalafobéticos de heróis e vilões e por aí vai.


Então, a globo não me surpreende em apenas descansar a imagem de um ator acusado de assédio sexual. Ela mesma vem protegendo todo tipo de preconceito porque isso faz parte de sua própria postura. Sabe quando você acha que o pai vai castigar o filho levado e ele apenas diz ‘que feio, não tem viagem pra Disney esse ano’? Pois é. Protegem aos seus que protegemos os nossos. Eles são parte e apoio do sistema opressivo que vivemos.

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Desdobrando: Capacidade interpretativa de um revoltoddy fascista



Há alguns dias, eu escrevi sobre o comportamento carente afetivo das pessoas que simplesmente repassam notícias de whatsapp e facebook como verdade só pra terem a necessidade de atenção suprida. Pra se sentir um super herói da informação, sendo o primeiro a contar uma novidade, o que, na cabeça dessas pessoas, vai torná-las mais amadas. NINGUÉM LIGA! Se for outro carente, vai repassar como se fosse uma novidade ainda e se não for carente, talvez, tenha bom senso de não repassar porque pode ser mentira, já que boatos de internet são feitos para parecerem atraentes e urgentes. “Repasse já, antes que apaguem, foi um amigo ontem, um deputado hoje, mexe com seu dinheiro, foi perto da sua casa, etc...”. Sempre algo que parece ser caso de vida ou morte e os carentes vão...

Mas além de carentes, neste caso, também junta outra doença mental dos tempos de redes sociais: Os revoltoddys sócio-políticos formados pelo instituto JN/Veja de sociologia e ciência política. O que significa? Que são aqueles revoltadinhos ‘contra isso tudo que tá aí’. Saca, aqueles que rosnaram pra Lula e Dilma por anos e agora que foram defenestrados (temporariamente, se deus quiser), ainda são alvo das piadinhas e ofensas, como se o cara que realizou o sonho reaça de tirar o PT do governo não fosse o real responsável e a principal cara de uma galera, que só existe pra atrapalhar a vida do pobre.

Juntando esses dois, dá um resultado indigesto. Postei aquela foto ‘printada’ em que dois policiais executam dois caras caídos e deixei bem explicado que não se tratava de defender criminalidade nem nada, pois, se fossem dois bandidos, que fossem levados à lei, afinal, eram policiais fardados ali. A PM não pode chegar atirando em gente caída, pois se não é confronto, não é caso de legítima defesa. Não era ‘eles ou a polícia’. Mas o problema que levantei foi o fato de pessoas estarem repassando fotos de gente atribuindo xingamentos e crimes sem qualquer prova, praticamente incriminando essas pessoas por filmarem e divulgarem essa ação da polícia.

Na ocasião, compartilhei no meu Facebook e frisei que não era sobre os executados serem criminosos ou não, mas sobre compartilhamentos falsos que podem estragar a vida de inocentes, só porque algum defensor de execuções sumárias não gostou de ver um malfeito do estado ser publicado. Ali, veio gente no meu face comentar coisas como ‘foram tarde’ ou ‘eles mereceram’. O bizarro é que é gente que tem parentes pequenos que estão totalmente passíveis de levar uma dura mais futuramente desses policiais mesmo, se bobear, só por serem pobres e pretos andando por aí sem coleira. Sem contar que ficou na cara que ou não leram meu texto e comentaram só olhando a foto do link ou leram e – pior – NÃO ENTENDERAM NADA! Só ódio imposto pelo senso comum e um analfabetismo funcional de interpretação de texto.

Aí, sai a notícia de que um dos tiros que atingiu a menina Maria Eduarda, em Acari, saiu de uma arma policial. Isso, momentos depois de eu ter lido no Extra que um dos tiros saiu de uma arma calibre 7.62, de uso policial, mas também de posse de bandidos. Como um colega escolado na vida de comunidade falou, é um atirando e o outro respondendo e quem tá no meio tá arriscado. Ok. Então, essa certeza de que a polícia é o superman e os bandidos são o coringa não procede, principalmente pra mim, depois da 18º dura que levei, antes mesmo dos 21 anos, e também longe de mim dizer que bandidagem é o Zorro ou o Bátema, que chegam na surdina e salvam o cidadão do perigo.


Mas esse recado é para os analistas do nosso sistema que acham que sabem de tudo por qualquer migalha de notícia que alguém espalha sem qualquer comprovação. Repassar boatos é fofoca. É feio. É rude.

Revoltoddy é só um apelido ridículo pra fascista, ok? Gente que defende extrema violência e dureza contra os oprimidos e alivia os opressores... mesmo fazendo parte do grupo oprimido.

Enquanto eu escrevia sobre o link abaixo...

http://extra.globo.com/casos-de-policia/pericia-afirma-que-um-dos-tiros-que-atingiu-maria-eduarda-veio-de-arma-da-pm-21167845.html

... fiquei sabendo que a fofocaria fez mais vítimas. Alguém divulgou fotos e informações que causaram ódio coletivo e um casal foi agredido por causa de um boato desses. Imagina aqui no RJ, com pessoas filmando ações criminosas de agentes do Estado?

http://extra.globo.com/noticias/eboato-everdade/homem-mulher-vitimas-de-boatos-sao-espancados-na-regiao-dos-lagos-21167818.html

sábado, 1 de abril de 2017

Boatos policiais de Whatsapp: O criminoso é quem denuncia?



Já estão compartilhando fotos que seriam das pessoas que filmaram os policiais atirando em homens caídos, supostos criminosos, em Acari, Zona Norte carioca. E a postagem vem com xingamentos e acusações de que os cinegrafistas amadores seriam bandidos, pessoas de mal caráter e aquelas coisas de Paris. Óbvio que não vou expor essas fotos aqui, seria muito feio e poderia prejudicar a vida dessas pessoas (lembra da moça linchada até a morte por uma denúncia falsa de uma vizinha desafeto?).

Surpresa, né? Alguém denuncia uma ação ilegal e criminosa da polícia e já ganha ofensas e acusações criminais. Tipo os caras executados, que já ganharam ficha corrida no tiro que os matou (sendo criminoso ou não). Isso faz com que os executores se tornem os heróis, né? Capitão Nascimento bota na conta do papa? Acho que não, na vida real, existem leis e não melhora em nada justificar um crime com outro.

Mas vou comentar sobre os policiais do tal vídeo. Juntos, segundo o jornal O Dia (viu, fofocaiada, eu tenho alguma fonte de informação que não é só compartilhamento de semi-conhecidos de whatsapp), possuem mais mortes nas costas que muito bandoleiro do velho oeste estadunidense. Aliás, são campeões em uso de munição e as operações por onde atuaram são as que mais geraram mortes. 10% da munição da força policial carioca saíram de suas armas, só em 2015.

Somados, carregam algumas dezenas de inquéritos por ações com resultado de mortes. Sendo autores, são 16 inquéritos. Juntos. No geral, 37. Aliás, um deles já respondeu a processo por uma outra Maria Eduarda, neste caso, de 11 anos na favela Para-Pedro, em 2014. Então, amigues, não sei se os caras mortos eram criminosos, mas mesmo assim, até em uma guerra bélica declarada, há regras sobre prisioneiros, procedimentos, etc... Como agentes de segurança pública age como donos da vida e da morte?

E pra galera do 'tá com pena? leva o vagabundo pra sua casa', só queria lembrar que não defendo crime, mas se até um juiz formado e paramentado na magistratura precisa averiguar documentos, depoimentos, testemunhas e advogados, quem seria eu pra julgar assim, só porque algum carente de atenção revoltoddy resolveu me passar fotos de pessoas aleatórias com alguma legendinha ofensiva? Lembrei logo daquele menor infrator espancado e acorrentado a um poste no bairro do Flamengo... O garoto tinha um histórico de lar desestruturado, expulso de casa e vivendo na rua à base de furtos... Já seus agressores, defendidos por muito 'cidadão de bem' como justiceiros da sociedade, tinham a ficha corrida mais extensa que meu histórico de piadas infames. Enquanto o moleque era um 'pivete', os pitboys que o agrediram respondiam por furto, agressão e até estelionato, se não me engano. Quem vigia os vigilantes?

Agora whatsapp virou fonte da verdade absoluta? Dá pra pegar diploma de sociólogo se eu repassar meia dúzia de boatos de internet? Dá pra eu me formar em astronomia pelas horas que já assisti toda a série de filmes Star Wars? Virei arqueólogo quando comprei o box da trilogia Indiana Jones? Virei físico porque sou fã de De Volta Para o Futuro?

Qualquer coisa agora se torna verdade só porque apareceu na telinha do celular? Faça-me o favor, né? Se brotar um meme dizendo que Papai Noel Existe e é miliciano, vai ter matuto aí repassando pra alertar as autoridades, então? Nem vou comentar mais sobre compartilhamentos de qualquer coisa sem comprovação, a falta de fotos e/ou de antecedentes criminais nem nada disso.

Repassar informação como verdade sem provas é calúnia, mas também é um estupidez, porque a pessoa passa vergonha como mentirosa e maria-vai-com-as-outras fácil (ou tem outro nome pra quem acredita e fofoca tudo que vê sem perguntar?). Além, é claro, de aparecer tipos chatos como eu pra apontar, acenar negativamente com a cabeça e falar: Que vexame, mané!