Crônicas, divagações e contestações sobre injustiças sociais, cultura pop, atualidades e eventuais velharias cult, enfim, tudo sobre a problemática contemporânea.

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Bolsonaro: Não é posicionamento político, é falta de caráter e respeito

Jair Bolsonaro esteve recentemente diante de membros de uma entidade hebraica propagando seu racismo, homofobia, misoginia e a imbecilidade que engloba todo esse retardo mental seletivo do ser humano social (para risos da platéia, o que me preocupa muito, em se tratando de integrantes de um grupo que sofrera com o mesmo ódio, no caso, o nazismo/fascismo).

Ele é um imbecil porque quer, e defende-lo apenas faz com que brotem mais imbecis. Tratá-lo como 'figuraça' só porque ele fala o que muitos pensam, mas não têm a mesma cara de pau de falar é banalizar um crime atrás do outro, é endossar a violência que esses grupos ofendidos (negros, gays, mulheres, pessoas em geral) por ele sofrem por aí na rua todo dia.

Aliás, Bolsonaro não é extrema-direita, é extremamente verme. Não é um posicionamento político isso que ele propaga. É falta de caráter e de um mínimo respeito pela vida alheia, pelo ser humano. Pra mim, poucos são indefensáveis como esse monstro fascista. Parabéns, Bolsonaro, entrou para o rol das maiores aberrações que uma vida em sociedade pode criar. E parabéns a seus defensores e apoiadores, pois nunca tinha visto uma devoção tamanha a um pedaço de bosta como estou vendo.

Mas e daí, é liberdade de culto, né? Você adora bosta, adora artista, adora marca de roupa... A cocaína tá aí há tempos com um grupo de seguidores que não cessa, por exemplo. Não quer dizer que seja bom, só que tem adeptos. Mas respeito mais um doente viciado, porque ele tem um problema que pode ser curado. Bolsonaro e seus asseclas não. Esse tipo de xiita não tem conserto.

Não me importa se mesmo depois do golpe você ainda acha engraçaralho ofender Lula ou Dilma (ignorando que quem tá enfiando o pé-de-cabra no seu rabo é o outro grupo, o que DEU o golpe e não quem saiu), o que me importa é fazer a seleção natural que a natureza não fez, deixando bolsonaros e bolsonecas para trás na história (pelo menos no meu perfil de facebook).

Dentre outras, Bolsonaro se referiu a 'fraquejada' ao falar que de seus cinco filhos, a caçula é uma mulher, usou a unidade de medida de peso 'arroba' (usada comumente para gado) ao falar de comunidades quilombolas e disse que de reservas indígenas, quer a desocupação de lá dos nativos brasileiros porque estão sobre agluma riqueza que ele poderia explorar, vindo a ser presidente. É tão alucinado esse lunático que promete liberar porte de armas de fogo a cidadãos, corte de verba para ONGs, enfim, o Brasil naquela pindaíba violenta e falida que era na ditadura, sob a maquiagem da mídia apoiadora de golpes políticos (globo, sbt, record e band, estou apontando pra vocês agora). 

Aquilo tudo que qualquer candidato retardado faz, porque seus fãs, igualmente retardados acreditam e não sabem quais são as atribuições e área de atuação de um presidente, achando que presidente é uma espécie de dono da fazenda, rei do castelo, sei lá. Não me incomodaria se Bolsonaro fosse só um maluco falastrão, o que assusta é que tanta gente - muitas por perto - dão razão a ele. Hitler deve estar rindo horrores no inferno católico. Aliás, quem garante que saindo da sede da Hebraica-RJ, ele não voltou no carro fazendo piadas nazistas com sua plateia de lá, aqueles que riram como se ele fosse um comediante de stand- up da nova geração? 

Quer defender o Bolsonaro? Mesmo com tudo que ele fala e faz contra a sociedade, com seus preconceitos criminosos e com apoio de muito pseudo-líder religioso manipulador da fé e da (falta de) auto-estima alheia? Beleza.

Se você é do tipo que fala "caraca, ele é maior figura", "ele me representa", "ele fala o que eu penso", "Bolsonaro presidente"... Só me avisa nos comentários pra eu fazer uma parada aqui, rapidão. 

Valeu? Valeu.

Nenhum comentário: